Área reservada

Esqueceu a sua palavra-passe? clique aqui

Cancelar

Registo de utilizador

O QUE FAZER À DIETA NO FIM-DE-SEMANA?

O QUE FAZER À DIETA NO FIM-DE-SEMANA?

Seguir uma dieta durante a semana é tarefa simples para a maior parte das pessoas, ainda assim, para outros é complicado manter o rigor imposto. Quando a estas dificuldades juntamos as inúmeras tentações do fim-de-semana (saída com amigos, almoços/jantares de família) ainda se torna mais difícil cumprir o plano nutricional. Certamente já se sentiu neste dilema?!  Na realidade ter uma alimentação saudável ou seguir uma dieta deve fazer parte de um estilo de vida saudável e não uma imposição de objetivos ou mudanças difíceis de implementar no seu dia-a-dia.É ainda importante haver bom senso, uma pequena exceção pontual à rotina alimentar não vai por em causa todos os objetivos traçados. Mas se pensa que o facto de cumprir a dieta à risca durante a semana e fazer todos os “pecados alimentares” durante o fim-de-semana levam ao sucesso pretendido, desengane-se! Isto vai ter consequências na sua saúde e na balança!  Para conseguir contornar este dilema, vamos dar-lhe algumas dicas que podem fazer a diferença e permitir que não estrague a dieta ao fim de semana:- Não vá jantar fora sem fazer uma pequena refeição em casa;- Modere a ingestão de bebidas alcoólicas e refrigerantes;- Cuidado com as “Cheat Meals”;- Evite fazer o pequeno-almoço ou snacks em pastelarias;- Não passe o fim-de-semana no sofá (sedentário);- Procure manter a rotina alimentar (horários de refeição e quantidades);- Faça escolhas equilibradas quando os jantares são fora de casa. O segredo é fazer escolhas conscientes e permitir-se a um “miminho”, uma refeição livre pontual e não um dia de alimentos hipercalóricos. Poderá optar por guardar essa exceção para momentos de convívio.

MAIS

A relação entre imunidade e nutrição

É durante as estações mais frias (outono-inverno) que se criam as condições perfeitas para testar o nosso sistema imunitário. É temporada de gripes, constipações e, não podemos esquecer, a actual pandemia. Assim, a procura por alimentos e suplementos que reforcem a imunidade, é cada vez mais crescente. Diariamente o nosso corpo é exposto a vários factores externos, como vírus, bactérias e poluição, que podem comprometer a nossa saúde, nomeadamente o risco de infeções e outras doenças.Assim, um sistema imunitário forte tem um papel fundamental nas defesas contras estas agressões, sendo influenciado não só por um alimento ou nutriente específico, mas também por uma variedade de macro e micronutrientes. E ainda, outros fatores relacionados com o estilo de vida – sono, exercício e stress. Para que o nosso sistema imunitário funcione corretamente é fundamental seguir as seguintes indicações:- Hidratação adequada- Ingestão adequada de vitaminas e minerais (Vitaminas A, C, D e E; Zinco e Ferro)- Controlar a ingestão de calorias- Manutenção de um peso saudável- Não fumar e evitar bebidas alcoólicas- Praticar exercício físico regular- Evitar açúcares e farinhas refinadas- Dormir no mínimo 7/8horas ao dia- Diminuir stress/ansiedade- Ingestão adequada de probióticos e ácidos gordos Ómega 3 Para além destes conselhos, recorrer ao uso de suplementos alimentares é uma excelente forma de complementar um estilo de vida saudável. Na Vitaceutics pode contar com produtos que o ajudam nesta tarefa:- Forbiotics Immune Symbio: para o normal funcionamento do sistema imunitário.- Good Royal: para o normal funcionamento do sistema imunitário e redução do cansaço e da fadiga.- Good Slim Drain Pure: favorece a drenagem do organismo- Vitaminicum A-Z Total: complexo de vitaminas e minerais- Plantagutt: para a manutenção de uma função hepática normal.- Good Sleep: para reduzir o tempo necessário para adormecer Por Adriana Martins, Nutricionista

MAIS

A relação entre imunidade e nutrição
A gordura nos alimentos é boa ou má?

A gordura nos alimentos é boa ou má?

Quando o assunto é “gordura nos alimentos”, o primeiro pensamento que surge é “vou engordar” e que as gorduras são prejudiciais à saúde, devendo evitar o seu consumo regular. Porém, este pensamento não está totalmente certo…A gordura exerce diversas funções fundamentais no nosso organismo:- fornecer energia- transporte de alguns nutrientes, tais como vitaminas (A, D, E e K)- manutenção da temperatura corporal- manutenção da estrutura celular e muscular A gordura é um nutriente essencial e importante na dieta, tal como as proteínas e os hidratos de carbono. Segundo a Direção Geral de Saúde (DGS), a porção de gordura na alimentação deve situar-se entre os 20% e os 30% do valor energético total diário.Existem dois tipos de gordura: as “gorduras boas” - gorduras insaturadas (polinsaturadas e monoinsaturadas) e as “gorduras más” – que, na sua maioria, são prejudiciais à saúde. Contudo, quase todas têm um papel essencial no organismo:- Gordura Monoinsaturada: encontrada em alimentos de origem vegetal, tal como azeite, frutos secos, sementes e abacate. O seu consumo é essencial para reduzir os níveis de inflamação, de pressão arterial, doenças cardiovasculares e triglicerídeos, quando o seu consumo não ultrapassa os 20% do total de calorias.- Gordura Poliinsaturada: encontrada em peixes gordos (sardinha, cavala) é rica em ómega 3 ou óleos vegetais, como o de girassol rico em ómega 6. O consumo deste subtipo de gordura é importante para controlar os níveis de colesterol e prevenir o risco de doenças cardiovasculares.- Gordura Saturada: presente em alimentos de origem animal (leite e derivados e carnes vermelhas), desempenha funções fisiológicas. Quando consumida em excesso eleva o “mau colesterol” (LDL).- Gordura Trans e Hidrogenada: encontradas em produtos processados (batatas fritas, biscoitos e bolachas, margarinas, fast-food). Promove o aumento do “mau” colesterol (LDL), triglicerídeos, entre outros fatores de risco para a saúde. Este tipo de gordura não apresenta vantagem nutricional. Concluindo: o consumo de gordura, quando é na dose certa e reduzindo/eliminando gordura saturada, trans e hidrogenada, é benéfico para o nosso organismo. Por Adriana Martins, Nutricionista

MAIS

Dicas para um detox pós-festas

Sabemos que na época de festas, que vai desde o Natal até ao Dia de Reis (pelo menos), é difícil evitar os excessos alimentares, sejam pelo aumento do consumo de comida rica em açúcares e gordura, ou excesso de bebidas alcoólicas.Além disso, existem outros excessos que conduzem a alterações na alimentação diária, prejudicando a dieta e a forma física. Estes excessos conduzem não só a um aumento do peso, como a uma intoxicação global no nosso organismo. Para limpar o corpo destas toxinas, diminuir o inchaço e os quilinhos a mais é importante fazer um plano de desintoxicação, um “detox”. Este não representa uma dieta radical, mas sim, a adaptação do consumo de todos os macro e micronutrientes. Siga as dicas seguintes para fazer um detox pós festas:- Ingerir alimentos ricos em antioxidantes- Aumentar o consumo de água- Ingerir alimentos ricos em fibras e probióticos- Evitar alimentos processados e industrializados- Eliminar alimentos ricos em açúcar e gorduras saturadas- Praticar exercício físico- Eliminar/evitar bebidas alcoólicas Além destas estratégias, poderá potenciar o efeito detox com suplementos ricos em substâncias que promovam um bom funcionamento hepático, tal como o GOOD SLIM DRAIN DETOX ou PLANTAGUTT. Quer saber como planear um dia Detox? Fique com a nossa sugestão:Jejum: Good Slim Drain Detox diluído num copo de água com sumo de ½ limãoPequeno-almoço: Sumo verde (150ml de chá verde frio + 1 Maçã média + 1 Kiwi + 1 Punhado de espinafres + 1 Rodela fina de gengibre + 1 Colher de sopa de sementes de linhaça dourada)Meio da manhã: 3 Nozes + 1 Gelatina 0% gordura e açúcarAlmoço: Peixes ou carnes magras + Legumes/Saladas (temperados com um fio de azeite) + 1 Chávena de chá de gengibre1º Lanche: ½ Abacate barrado com 1 colher de chá de manteiga de amendoim e polvilhado com canela2º Lanche: 1 Ovo mexido com salsa + 1 Chávena de chá erva príncipeJantar: Sopa laranja detox (abóbora + cenoura + cebola+ gengibre + pimenta caiena + azeite) + Gelatina 0% gordura e açúcarHidratação: 1,5L a 2L de água (pode juntar um drenante para potenciar a eliminação de toxinas do corpo - o GOOD SLIM DRAIN PURE) Deve seguir este plano no máximo 3 dias por semana, uma vez que nutricionalmente não é uma dieta equilibrada para o dia-a-dia. Adriana Martins, Nutricionista

MAIS

Dicas para um detox pós-festas
Dieta Mediterrânica: benefícios e como por em prática

Dieta Mediterrânica: benefícios e como por em prática

A dieta mediterrânica é reconhecida por traduzir um estilo de vida equilibrado, e não apenas um padrão alimentar. É por isso reconhecida pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade. A Dieta Mediterrânica envolve um conjunto de saberes-fazer, conhecimentos, rituais, símbolos e tradições sobre técnicas agrícolas, pesca, criação de gado, conservação, processamento, preparação e, especialmente, partilha e consumo de alimentos.Esta dieta na verdade é um tipo de alimentação que ajuda a mudar o estilo de vida, e nem sempre precisa ser com poucas calorias para ajudar a emagrecer, pois ela naturalmente melhora o metabolismo e favorece o controlo do peso. BENEFÍCIOS DA DIETA MEDITERRÂNICA:- Menor risco de desenvolver doenças cardiovasculares, cancro, diabetes e doenças degenerativas;- Protege o corpo da aterosclerose e da trombose;- Dieta muito nutritiva e variada, sendo bom para o paladar das crianças por exemplo, fazendo com que seja mais fácil que elas comam legumes, verduras e saladas. RECOMENDAÇÕES PARA SEGUIR UMA DIETA MEDITERRÂNICA:- Usar azeite como principal gordura.- Consumir alimentos de origem vegetal em abundância: frutas, verduras, legumes, cogumelos e frutos secos.- Comer pão e alimentos com origem em cereais (massa, arroz e em especial os produtos integrais).- Optar pelos alimentos não processados, frescos e da época.- Consumir diariamente produtos lácteos, principalmente iogurtes e queijos.- A carne vermelha deve ser consumida com moderação e como parte de guisados e outras receitas. As carnes processadas devem ser consumidas em pequenas quantidades e como ingredientes de lanches e pratos.- Consumir peixe em abundância e ovos com moderação.- A água é a bebida por excelência no Mediterrâneo. O vinho deve ser consumido com moderação e durante as refeições.

MAIS

Adote hábitos alimentares saudáveis

Ter força de vontade e motivação para mudar os seus hábitos alimentares é o primeiro passo para o sucesso. Começar uma dieta é uma oportunidade de renovação, que lhe vai trazer não só ganhos na saúde, como também o aumento na auto-estima.  Adotar uma alimentação mais saudável e praticar exercício físico, são os dois pontos-chave para começar a mudança no seu estilo de vida. RESULTADOS PARA A VIDA TODA Não basta começar uma dieta… mudar hábitos e atitudes é fundamental! Os resultados a longo prazo e duradouros só se conseguem com bons hábitos diários e contínuos. Nesse sentido, a reeducação alimentar promove e favorece uma nova forma de se relacionar positivamente com os alimentos e com a vida! Para começar a ver o corpo a mudar efetivamente, primeiro precisa treinar e modificar a sua mente e estabelecer metas atingíveis. Só assim vai conseguir resultados para a vida toda! OS INIMIGOS DO SUCESSO A rapidez em emagrecer, o aumento de ansiedade com a dieta e as metas inatingíveis, são inimigos do sucesso num processo de perda de peso. Emagrecer é muito mais do que gerir as calorias que ingere, reduzir a quantidade de refeições ou cortar certos alimentos… Este é um processo de mudança deve ser encarado positivamente e com determinação, só assim consegue superar este desafio e ter sucesso no emagrecimento. ACOMPANHAMENTO PROFISSIONAL Apesar da sua força de vontade ser fundamental, não tem (nem deve) ter que enfrentar este desafio sozinho (a). Até porque, o acompanhamento por um profissional especializado vai ajudar a que o processo individual seja mais fácil e motivador. Cláudia Santos, Nutricionista

MAIS

Adote hábitos alimentares saudáveis
Almoço no trabalho: dicas para uma marmita saudável

Almoço no trabalho: dicas para uma marmita saudável

Não importa se a escolha foi por ser a opção mais económica ou a mais saudável... Levar marmita para o escritório é uma forma de controlar aquilo que come e de garantir que não cai na tentação dos restaurantes próximos do emprego. Pode dar mais trabalho, mas poupa dinheiro, saúde…e calorias!Siga estas dicas e prepare a sua marmita saudável:1º PLANEAR A EMENTAA maioria das refeições pode ser preparada com antecedência e assim evita a desculpa da falta de tempo, ou preguiça. 2º ACONDICIONAR CORRETAMENTEDê preferência às embalagens de vidro que podem ir ao microondas ou forno – e também evitam a contaminação dos alimentos. Se preferir de plástico, certifique-se de que são livres de BPA e que podem ser utilizados no microondas. 3º SUGESTÃO DE ALIMENTOSSegunda-feira – Frango com couscous e legumes salteados no Wok.Terça-feira – Lombos de salmão grelhados com puré de ervilhas.Quarta-feira – Wrap de atum com queijo creme, alface, rúcula, milho e tomate cereja.Quinta-feira – Sopa de legumes e quiche de camarão e cogumelos.Sexta-feira – Salada de grão-de-bico com bacalhau desfiado, ovo cozido e salsa. Joana Correia, Nutricionista

MAIS

A alimentação nas diferentes etapas da vida

Ao longo da vida, podemos identificar fases que se destacam por apresentarem características específicas. Essas fases são particularmente importantes pois apresentam necessidades fisiológicas e psicossociais especiais.Todas essas necessidades estão diretamente relacionadas com aquilo que comemos. Essas fases são: gravidez; lactação; adolescência; fase adulta e terceira idade.Vejamos então a importância da alimentação nas diferentes etapas da vida:Gravidez: nesta fase, as recomendações nutricionais devem ter em consideração as necessidades específicas da mulher, que são fundamentais para o pleno desenvolvimento intra-uterino da criança. A alimentação adequada pode evitar um ganho de peso insuficiente associado a um maior risco de baixo peso do bebé ao nascer, partos prematuros e riscos no momento do parto. Previne também risco de sobrepeso (associado à hipertensão e eclâmpsia), bem como a diabetes gestacional e anemia.Lactação: as necessidades nutricionais também merecem especial atenção nesta fase, pois a mãe precisa de mais energia, proteínas, vitaminas e minerais para manter a sua saúde e produzir leite com qualidade e em quantidade suficiente para seu bebé.Adolescência: esta fase é caracterizada por um crescimento físico acelerado. Os adolescentes costumam selecionar alimentos de baixo valor nutritivo e altamente calóricos (alimentos processados, doces, refrigerantes, etc...). Neste período, algumas questões merecem atenção especial, como os riscos de transtornos alimentares (anorexia, bulimia e compulsões), o baixo-peso ou a obesidade.Fase Adulta: uma alimentação adequada é fundamental para a manutenção da saúde e do peso corporal, evitando o aparecimento de doenças metabólicas, como diabetes e hipertensão, além de carências nutricionais.Terceira Idade: nesta fase, deve-se ter especial atenção às vulnerabilidades psicossociais, que podem acentuar os problemas de acesso a uma alimentação saudável (adquirir e preparar as refeições), problemas de socialização, de motivação praticar atividades, etc... Por Joana Correia, Nutricionista

MAIS

A alimentação nas diferentes etapas da vida