Área reservada

Esqueceu a sua palavra-passe? clique aqui

Cancelar

Registo de utilizador

ESPARGUETE NEGRO COM TAMBORIL E MEXILHÃO

ESPARGUETE NEGRO COM TAMBORIL E MEXILHÃO

Haverá melhor combinação do que tamboril e mexilhão?! Agora experimente adicionar-lhe esparguete negro e tem a receita perfeita para começar esta semana. É que além de saborosa, ainda fica um prato muito bonito. INGREDIENTES:1 cebola1 alho-francês2 colheres de sopa de azeite300 g de abóbora manteiga limpasal400 g de miolo de mexilhão congelado½ frasco de molho de tomate, sem corantes, nem conservantesfolhas de hortelãpimenta de moinho1 embalagem de cubos de tamboril congeladoágua250 g de esparguete negro PREPARAÇÃO:- Descasque a cebola e corte-a em rodelas finas. Reserve a parte verde escura do alho-francês e corte o restante em rodelas finas, lave e escorra. Descasque a abóbora e corte-a em cubos pequenos.- Aqueça o azeite, junte a cebola e o alho-francês e deixe cozinhar até os legumes amolecerem. Adicione a abóbora e tempere com sal. Passados cerca de 5 minutos, introduza o miolo de mexilhão, já descongelado, o molho de tomate e um raminho de hortelã. Tape e deixe cozinhar suavemente durante 10 a 15 minutos. Ao mesmo tempo, numa panela, ferva o tamboril em água temperada com sal e a rama verde do alho-francês, durante 10 minutos.- Retire o peixe e o alho-francês com uma escumadeira, introduza a massa na panela e coza até estar al dente. Junte o tamboril ao molho do mexilhão. Rectifique os temperos se for necessário e deixe ferver destapado para apurar o molho.- Escorra a massa, coloque-a num prato de servir e por cima disponha o preparado do peixe.- Salpique com folhas frescas de hortelã e sirva de imediato.

MAIS

DIABETES: PRINCIPAIS SINTOMAS E MEDIDAS DE CONTROLO

A Diabetes é uma doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos, que, se não for devidamente tratado, pode provocar danos em diversos órgãos. A quantidade de glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta, diz-se que o doente está com hiperglicemia. A principal causa da diabetes é a má alimentação, especialmente o consumo excessivo de alimentos açucarados, industrializados e a falta de exercício físico. Existem várias manifestações desta doença, que podem surgir em períodos distintos da vida: a Diabetes tipo 1 (DM1), Diabetes tipo 2 (DM2) e Diabetes Gestacional. Diabetes mellitus tipo 1: é uma doença "autoimune" e caracteriza-se pela incapacidade do pâncreas produzir insulina por destruição completa das células que fabricam esta hormona. Sintomas:- Boca seca e sede constante- Vontade constante em urinar- Cansaço e visão turva- Aumento do apetite- Perda de peso Diabetes mellitus tipo 2: existe uma perda progressiva da eficácia da insulina, também designada de "resistência à insulina". A diminuição anormal e progressiva da produção de insulina por parte do pâncreas, faz com que o organismo produza menos insulina. Sintomas:- Aumento da frequência urinária (que se torna mesmo muito frequente): isto resulta da tentativa de os rins eliminarem o excesso de glucose (açúcar) na corrente sanguínea- Muita sede, causada pelo próprio açúcar e pelo aumento da frequência urinária, pois o corpo irá “pedir” para repor os líquidos perdidos- Cansaço: enquanto efeito da desidratação- Visão turva: os níveis de açúcar descontrolados podem originar a infiltração de um fluido nos olhos Diabetes gestacional: surge durante a gravidez e desaparece após o parto. Caso se mantenha depois do nascimento do bebé, trata-se de uma diabetes tipo 2, e não uma diabetes gestacional.As mulheres que tiveram diabetes gestacional têm um risco elevado de vir a ter uma diabetes tipo 2 mais tarde na vida, pelo que devem ser particularmente cuidadosas com o acompanhamento médico ao longo da vida. Sintomas:A diabetes gestacional não apresenta qualquer sintoma. As análises de rotina da gravidez são a única forma de detetar, pelo que é muito importante um acompanhamento médico desde que saiba que está grávida. Que medidas pode adotar para controlar da melhor forma a sua diabetes?Optar por uma alimentação mais saudávelSer fisicamente ativoTomar adequadamente a medicação para a diabetesReduzir a pressão arterialMelhorar os níveis de colesterolFazer exames oftálmicosCuidar da higiene dentáriaVerificar o índice glicémico

MAIS

DIABETES: PRINCIPAIS SINTOMAS E MEDIDAS DE CONTROLO
BOLO DE CASTANHA E ABÓBORA

BOLO DE CASTANHA E ABÓBORA

A castanha é um fruto tradicional do outono e um alimento celebrado no Dia de São Martinho. Maioritariamente constituída por hidratos de carbono, a castanha possui também quantidades apreciáveis de fibra. É pobre em gordura e não contém colesterol. A castanha conta ainda,  na sua composição, com quantidades razoáveis de vitaminas, minerais e antioxidantes, em particular, polifenóis.Para comemorar este dia de S. Martinho delicie-se com a nossa receita feita com Castanhas!INGREDIENTES:300g de Castanhas250g de Abóbora1 Maçã150ml de Bebida vegetal2 Lascas de gengibre1 Colher de café de fermentoStevia ou Agave q.b.Canela q.b.  PREPARAÇÃO:- Coza as castanhas e a abóbora. Parta a maça em cubos pequenos.- Após estarem cozinhadas descasque as castanhas e triture. Junte a abóbora e o gengibre e triture até obter um puré.- Numa taça coloque este puré e junte todos os restantes ingredientes.- Coloque a massa numa forma e leve ao forno cerca de 30-40 minutos a 180º. Nota: Poderá colocar a massa em formas de queques.

MAIS

O RESVERATROL

O resveratrol pode ser encontrado em várias espécies vegetais (sementes das uvas, bagas de mirtilo, etc..), sendo que a principal fonte para Suplementos Alimentares é a raiz do Knotweed Japonês (Polygonum cuspidatum).O resveratrol pode ser absorvido em quantidades biologicamente ativas e em concentrações efetivas para redução do risco de aterosclerose. A sua atividade antioxidante resulta da inibição da dioxigenase da lipoxigenase. A atividade anti-inflamatória do resveratrol é explicada pela inibição da transcrição e atividade da ciclooxigenase (COX-1 e COX-2), inibindo também a síntese de tromboxinas, atuando assim como anticoagulante. O resveratrol pode atuar sobre neoplasias através da inibição da cascata do ácido araquidónico, pela inibição da proteína C quinase, um mediador chave na promoção dos tumores. Apresenta as seguintes propriedades:Antioxidantes;Anticancerígena;Antiviral;Protetora;Anti-inflamatória;Neuroprotetora;Fitoestrogênica;Anti-envelhecimento.

MAIS

O RESVERATROL
COMO DIMINUIR A VONTADE DE COMER DOCES?

COMO DIMINUIR A VONTADE DE COMER DOCES?

Estudos mostram que o açúcar pode ser tão viciante quanto o álcool, o cigarro ou drogas! Ainda assim comer é considerado um ato de prazer, pelo que não se deve privar totalmente de consumir o que mais gosta, contudo é importante controlar-se e fazer dos "excessos" situações pontuais. Se está determinado em perder peso ou deseja somente ter uma alimentação saudável e retirou da sua alimentação diária alguns alimentos “proibidos” mas ainda assim sente vontade de comer um docinho, aprenda a controlar esta vontade com as nossas dicas:Ficar longe dos doces: nos locais onde habitualmente passa mais tempo, tente que os doces estejam fora do alcance da visão ou simplesmente não tenha esse tipo de alimentos. Este método ajuda a que não pense tanto em doces nem tenha a tentação de os comer.Escovar os dentes: após as refeições deve escovar sempre os dentes, este hábito leva a que a vontade de doces diminua ou desapareça.Consumir proteína: a proteína aumenta a saciedade, ajudando a resistir aos doces e outros alimentos nutricionalmente menos interessantes.Fazer refeições intermédias: ficar muitas horas sem comer pode levar a que na refeição seguinte se coma mais e selecione alimentos mais calóricos. Comer de 3 em 3 horas poderá ser a estratégia, para não chegar à refeição com episódios de compulsão alimentar.Comer lentamente: comer devagar durante as refeições e saborear os alimentos é a estratégia para diminuir a sensação de fome, pois a informação de saciedade leva alguns segundos a chegar ao cérebro.Praticar exercício físico: o exercício físico está associado a libertação de serotonina, hormona responsável pela sensação de bem-estar, efeito comum ao do consumo de doces. Além disso, diminui o estado de stress e de ansiedade que consecutivamente leva a uma menor compulsão alimentar que habitualmente está associada a fome emocional causada por este tipo de estados.

MAIS

A GESTÃO DO TEMPO EM PROL DA SAÚDE

Apesar do consenso existente na comunidade científica acerca dos inúmeros benefícios advindos da prática regular de exercício físico o grau de sedentarismo na nossa sociedade atual continua a níveis elevadíssimo.Muitas são as desculpas e constrangimentos apresentados para se fugir dos treinos físicos, mas dentre elas uma ganha notoriedade: “a falta de tempo”. É verdade que o panorama socioeconómico presente trouxe como consequência uma frágil estabilidade na relação que os cidadãos mantêm com o mundo do trabalho, fazendo com que a sua gestão do tempo fosse drasticamente dificultada, ao ponto de porem de lado o tempo destinado ao lazer e aos cuidados da saúde.Num cenário social desta magnitude uma inteligente gestão do tempo pode ser o grande diferencial para se conseguir viver em equilíbrio. É nesta perspetiva que os treinos de curta duração estão a ganhar muitos adeptos, face às tradicionais idas aos ginásios, que muitas vezes exigiam um gasto de aproximadamente 2h de um valioso tempo.Muitos formatos de treino baseado numa curta duração (20´a 40´) têm surgidos, acompanhados de respaldo científico, garantindo que podem sim ser muito eficazes e seguros, quando administrados na dose certa. Estes treinos acabam por apresentar uma intensidade mais elevada do que o treino tradicional e geralmente são organizados em formato de circuitos.Os treinos de curta duração priorizam exercícios mais integrados, que envolvam uma maior quantidade de grupos musculares, trazendo como consequência um maior gasto calórico. Uma outra estratégia a adotar é a administração de pausas reduzidas (10`` a 30``) ou até mesmo pausas ativas durante o treino, a medida que o tempo de exercitação é extremamente otimizado, face aos descansos prolongados e quase adormecedores muito comuns nas tradicionais salas de musculação. Importante referir que estes treinos podem ser desenvolvidos com pequenos acessórios de treino (halteres, discos, fitball e outros), ou até mesmo apenas com o peso do corpo, não dependendo, portanto de grandes máquinas de musculação.A “falta de tempo” perante esta estratégia deixa de ser uma desculpa, visto ser possível concluir, perfeitamente, uma bela sessão de treino em média de 30´. Para que todo o processo seja ajustado da melhor forma é fundamental que assegure-se, junto a um profissional do Exercício Físico, do seu real estado físico, de modo que a intensidade do treino, a regularidade e a seleção dos exercícios possam ser graduadas respeitando os princípios da individualidade e progressão. Portanto, mãos à obra! Porque tempo é… saúde! Por Gustavo Levy, Personal Trainer

MAIS

A GESTÃO DO TEMPO EM PROL DA SAÚDE